AMOR, VELHO AMOR….

Desejo um amor feito o vinho
Que, embora seja doce, o tempo lhe transforme
Que, ao prová-lo, eu possa sentir
a magia que o tempo lhe proporcionou.

Desejo um amor, que como o vinho,
Mantenha sua doçura genuína,
Mas que ofereça muito mais que sua doçura original.

Desejo tocá-lo com as mãos e descobrir suas formas.
Desejo desnudá-lo e provar da sua essência…
Cheirá-lo e que seu aroma me desperte…
Que seja uma inspiração.

Desejo tê-lo em minha boca e degustar o seu sabor.
Que ele adentre o meu corpo
e eu sinta o calor desta invasão.

Desejo desfrutar este momento…
Fechar os olhos e sentir…
Lenta e profundamente esse ritual de prazer.

E que, ao abri-los, eu descubra que posso repetir,
que cada gole sirva para me aflorar ainda mais.
E que, ao sorvê-lo, eu me sinta ao mesmo tempo,
mais viva e mais envolvida.

Desejo ser embriagada.
Desejo a insensatez, a loucura e o suor
provocados pelo vinho, tal qual pelo amor.

Engolir até a última gota e, ainda assim, me saber inteira!
E então, depois de desnudado e consumido,
quero a mesma marca, mas sempre uma nova safra.

E ao voltar à lucidez, é provável que eu sinta dor…
Talvez a saudade deixe lágrimas em meus olhos,
mas levarei na alma para sempre,
a certeza de que foi amor!!

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s