O CIÚME NÃO É O PERFUME DO AMOR

Há quem diga que o ciúme é o perfume do amor.  Eu acho que isso não passa de uma desculpa dos oportunistas e dos egocêntricos. O amor têm vários perfumes deliciosos: carinho, companheirismo, parceria, respeito, cuidado, tesão e afins, mas o ciúme não entra nessa lista . Quem acredita que o ciúme faz parte do amor, não está entendendo muito bem os conceitos. Porque, na realidade, aquele ciúme que você sempre achou que ele demonstrava como forma de amor, não passava de uma demonstração de ego ferido.

Um bichinho perigoso – o ego ferido

Nós temos um problema que foi cultivado desde cedo – desde de quando você era aquele bebê fofinho que todo mundo queria colocar no colo e agradar, seu cérebro passou a ser mimado. Você podia ver nos olhos da sua mãe que era você quem dava sentido para a vida dela. Quando seu pai chegava em casa, você mais uma vez conseguia perceber que era o que mais importava na vidade dele. E depois de alguns anos, o seu ego se forma nessas condições.

Quando a gente cresce e sai para o mundo, os problemas começam a surgir – você não é mais o centro do universo e ninguém mais se importa com você como seus pais. A partir daí, começamos nossa luta eterna pra nos tornarmos importantes para as pessoas, em uma realidade em que todo mundo quer poder mostrar que “eu sou o centro do mundo”.

Mas porque todo esse papo sobre ego? Porque o ciúme do qual falávamos, é justamente mais uma manifestação do nosso ego mimado e ferido –  não conseguimos lidar bem com o fato que podemos não ser mais a parte central da vida de uma pessoa. Temos medo de ter que enfrentar a realidade de que o outro pode ser feliz sem a gente. Ficamos apavorados de pensar que o outro pode, sim, encontrar alguém melhor que a gente. E então controlamos, manipulamos, surtamos. Damos corda pro ciúme e ficamos paranóicos. Enxergamos fatos onde eles não existem.

Acorde: você não o possui

 

Assim como a raiva, a ansiedade, a angústia, a alegria, a euforia, entre outros, o ciúme é um sentimento natural que está presente em todo mundo. Mas, somos seres racionais – não pulamos no pescoço do chefe quando ficamos com raiva nem saimos abraçando todo mundo na rua quando ficamos eufóricos com alguma coisa. Portanto, é muito possível controlar o ciúme quando ele começa a querer plantar minhocas na sua cabeça.

E para controlá-lo, existe uma coisa que você precisa entender de vez por todas: NÃO É POSSÍVEL PERDER ALGO QUE NÃO POSSUÍMOS. A pessoa que você ama e que você acredita ter posse, pode sim te amar hoje mas amanhã se apaixonar loucamente pela gerente do banco. Ou ele pode bater o carro e de repente sentir uma atração louca pela pessoa do outro carro e decidir que precisa viver aquela paixão. Exemplos improváveis como esses podem acontecer com você também. E aí, não há promessa, aliança ou contrato que segure.

O que nos resta

Como fazer então pra cuidar do relacionamento e evitar que ele acabe? A primeira coisa, é sempre estabelecer acordos. Assim que assumir um relacionamento, estabeleça a condição da honestidade – é preciso poder falar sobre qualquer coisa que influencie direta ou indiretamente o outro. Fale tudo o que você gostaria de saber se estivesse do outro lado, assim a pessoa também fica confortável pra falar. E se a pessoa for desonesta com você – com a única pessoa do mundo com que escolheu estabelecer uma relação de amor – paciência. Podemos controlar nossas ações e nossa consciência. Se ele pisou na bola, é ele que estará sendo o babaca da vez.

A segunda coisa que você precisa fazer é: usar energia que gastava se preocupando em controlá-lo, em fuçar no celular, em pesquisar no Facebook, pra deixar seu relacionamento cada dia melhor. É preciso cuidar, manter a relação com aquele nível de felicidade do começo – é claro que toda relação vai mudando com tempo, mas vocês precisam estar com a felicidade intacta. A máxima de que “é preciso se re-apaixonar todos os dias” é uma verdade incontestável e um desafio que não acaba nunca.

Seguindo esses dois passos, as coisas têm tudo pra correr bem. Só é preciso tomar cuidado com os oportunistas que existem por aí – aqueles que querem um amor pra apresentar pra família e outros pra hora da diversão de verdade. Mas esses, dá pra sacar de longe. Relaxar não significa ser inocente – confie em você, confie no outro, saiba muito bem o quanto significa para o outro e mantenha seus sentidos abertos. A vida é muito mais interessante quando é vivida dessa forma.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s